Na sombra da construção da Nova Capital de Minas: o documento-indicador de um conflito

Em Tempo de Histórias - Publicação do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade de Brasília PPG-HIS, nº. 17, Brasília, ago/dez. 2010. ISSN 1517-1108

Compartilho com vocês a publicação da transcrição de um documento histórico que fiz para revista do corpo discente do programa de pós-graduação da UNB.

Trata-se de uma pequena transcrição e análise de uma mensagem enviada por um imigrante italiano ao engenheiro-chefe da Comissão Construtora da Nova Capital sobre arbitrariedades nas desapropriações do Curral Del Rei, local escolhido para construir Belo Horizonte.

Para acessar a revista e fazer download dos artigos acesse aqui http://www.red.unb.br/index.php/emtempos/index

O conselho editorial da revista já está aceitando artigos para copor o dossiê história e linguagens, assim como outros artigos, entrevistas e resenhas para a próxima edição conforme as normas descritas no link a seguir http://bit.ly/dN8SPH

Os trabalhos serão aceitos até o dia 15/05/2011.

Violência no Aglomerado da Serra

Duas mortes desencadearam a revolta dos moradores do Aglomerado da Serra. A polícia declarou, num primeiro momento, que as fatalidades ocorreram após troca de tiros com traficantes. A versão mais convincente dos fatos é a dos moradores que reivindicam justiça após o ocorrido. Segundo eles, os policiais estavam no local para receber propina de traficantes e dispararam contra inocentes. Digo que é a versão mais convincente porque os erros nas ações policiais não são nenhuma novidade no país, e a polícia cada vez menos se mostra a serviço do povo de aglomerados e favelas.

Assistindo pela televisão uma reportagem sobre a repercussão das duas mortes não pude deixar de pensar nos relatos de moradores do aglomerado que conheci na última década. Violência e agressão, presentes na minha memória sobre a fala de cada um deles, são medidas inerentes ao discurso de segurança pública promovido pelo Estado. Não quero “vitimizar as vítimas”, mais quais os critérios das polícias quando invadem as favelas, quando abordam as pessoas?

E os policiais corruptos? Serão tutelados pela PMMG e pelo Governo do Estado? Haverá investigação?

Uma ótima reflexão sobre o assunto foi publicada no Praça Livre. Leia!