I Seminário do Comitê Popular dos Atingidos pela Copa BH (via Comitê Popular dos Atingidos pela Copa 2014 – BH)

Discussão importante sobre o impacto da realização da Copa 2014 em Belo Horizonte. Não conheço os organizadores, mas o debate sobre os efeitos do mega evento na cidade me interessam. Uma parte muito legal da programação do seminário será a “Copelada”, uma disputa de futebol aberta na Praça da Estação. Confira:

I Seminário do Comitê Popular dos Atingidos pela Copa BH A realização da Copa 2014 é apresentada pelas entidades oficiais e pelo governo como uma grande celebração da estabilidade econômica que o país vem alcançando. Aproveitam-se da paixão do Brasileiro pelo futebol para criar um clima de oba oba, e tudo é festa. No entanto, as exigências da FIFA para a realização dos jogos ultrapassam leis estaduais, municipais e até mesmo a Constituição Federal. Somados a isso, políticos e empresários mal intenciona … Read More

via Comitê Popular dos Atingidos pela Copa 2014 – BH

Transporte público e gestão do trânsito

Escrito por Daniel Florêncio (cineasta, jornalista e diretor do Ah! Cidade), o texto abaixo é uma ótima reflexão crítica sobre o transporte público em Belo Horizonte. Não resisti a tentação de compartilhar com os leitores do meu blog. Recomendo a leitura para todos, independente de onde resida. Continue lendo “Transporte público e gestão do trânsito”

Acervo da Comissão Construtora da Nova Capital de Minas Gerais

A Comissão Construtora da Nova Capital era chefiada pelo engenheiro Aarão Reis e compunha-se de uma equipe de engenheiros, arquitetos e urbanistas, cujos trabalhos estenderam-se entre os anos de 1894 e 1897, data da inauguração da cidade.

Seu acervo é bem conhecido por historiadores que pesquisam temas referentes ao desenvolvimento da cidade nos termos urbanístico, político, social e cultural. Muitos trabalhos interessantes foram produzidos com as fontes que o acervo oferece. Continue lendo “Acervo da Comissão Construtora da Nova Capital de Minas Gerais”

Questões sobre o trânsito

Não é nenhuma novidade que o trânsito nos grandes centros está ruim e não flui como desejado. Pedestres como eu, que valorizam uma boa caminhada pela cidade, tem sido compactados na beira das vias públicas. Ciclistas não são respeitados, e constantemente são vistos como obstáculos a serem superados por automóveis. Quem depende do transporte público, chega a passar um quinto do dia dentro de ônibus no trajeto casa-trabalho e trabalho-casa. Motoristas se irritam com a fragilidade de seus automóveis quando percebem que estão presos em engarrafamentos. Quem enfrenta o trânsito entre 6h e 8h ou entre 17h e 19h nos grandes centros sabe do que estou falando. No fim, tudo fica ruim para todos que se locomovem pelos espaços da cidade. Mas qual o problema? A quantidade de pessoas, de automóveis ou a cidade?

Duas imagens sobre Belo Horizonte

Transportes em Belo Horizonte nos anos de 1920.
Trânsito nos dias de hoje

Na sombra da construção da Nova Capital de Minas: o documento-indicador de um conflito

Em Tempo de Histórias - Publicação do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade de Brasília PPG-HIS, nº. 17, Brasília, ago/dez. 2010. ISSN 1517-1108

Compartilho com vocês a publicação da transcrição de um documento histórico que fiz para revista do corpo discente do programa de pós-graduação da UNB.

Trata-se de uma pequena transcrição e análise de uma mensagem enviada por um imigrante italiano ao engenheiro-chefe da Comissão Construtora da Nova Capital sobre arbitrariedades nas desapropriações do Curral Del Rei, local escolhido para construir Belo Horizonte.

Para acessar a revista e fazer download dos artigos acesse aqui http://www.red.unb.br/index.php/emtempos/index

O conselho editorial da revista já está aceitando artigos para copor o dossiê história e linguagens, assim como outros artigos, entrevistas e resenhas para a próxima edição conforme as normas descritas no link a seguir http://bit.ly/dN8SPH

Os trabalhos serão aceitos até o dia 15/05/2011.

Quando as árvores em Belo Horizonte não matavam pessoas

Retirado da “Mensagem apresentada ao Donselho Deliberativo pelo Prefeito Christiano Machado Monteiro em outubro de 1928”

No dia 12/02/2011 comentei neste blog um e-mail contestando o corte de 36% das árvores do Parque Municipal no Centro de Belo Horizonte. Citei indiretamente também os relatórios e mensagens de prefeitos das primeiras décadas da capital, que tratavam a arborização da cidade como medida essencial para manter a cidade moderna e elegante.

Continue lendo “Quando as árvores em Belo Horizonte não matavam pessoas”